O futuro do basquete brasileiro é agora!

O atacante do Memphis Grizzlies, Bruno Caboclo, lidera uma safra de jovens talentos na conquista de vitórias internacionais na Copa do Mundo da FIBA e na NBA

Faz mais de 40 anos desde que a seleção masculina do Brasil ganhou uma medalha em um torneio global de basquete, e isso foi quando ele conquistou o bronze na Copa do Mundo da FIBA de 1978 nas Filipinas.

O objetivo agora é acabar com essa corrida árida, o que vai incluir a Copa do Mundo da FIBA 2019 na China, que conta com um esquadrão que vai combinar estrelas veteranas e jovens talentos.

Muito dessa mudança vai depender do ala-pivô do Cleveland Cavaliers, Anderson Varejao, e do campeão da NBA de 2015, Leandro Barbosa, a juventude também vai ter a sua chance com o técnico croata Aleksandar Petrovic.

Bruno Caboclo está ansioso pela sua segunda temporada com o Memphis Grizzlies, e ele impressionou com pouco tempo de contrato. Além claro de destaques como Didi Louzado e Yago Mateus dos Santos, que parecem jogadores da NBA no futuro.

Bruno Caboclo, do Brasil, joga contra Isaac Fotu, da Nova Zelândia, na competição da Copa do Mundo da FIBA em Nanjing, no dia 1 de setembro de 2019
Bruno Caboclo, do Brasil, joga contra Isaac Fotu, da Nova Zelândia, na competição da Copa do Mundo da FIBA em Nanjing, no dia 1 de setembro de 2019Bruno Caboclo, do Brasil, joga contra Isaac Fotu, da Nova Zelândia, na competição da Copa do Mundo da FIBA em Nanjing, no dia 1 de setembro de 2019

Caboclo compensa o tempo perdido

Quando o Toronto Raptors selecionaram o então desconhecido "Caboclo" como a 20ª escolha geral do Draft 2014, as pessoas duvidaram.

Comentando ao vivo sobre o Draft, Fran Fraschilla disse: "Ele está a dois anos de distância de estar a dois anos de distância" e completou dizendo que o "Kevin Durant brasileiro" era uma perspectiva de longo prazo.

E parecia que Fraschilla estava certo já que Caboclo só jogou um total de 106 minutos nas três primeiras temporadas com o Toronto Raptors.

Em fevereiro de 2018, depois de apenas mais seis minutos pelos Raptors, ele foi negociado com o Sacramento Kings.

Na Califórnia o jogador pareceu estar melhor, fazendo 99 minutos de jogo em 10 partidas e marcando 26 pontos.

Mas depois de assinar um contrato de treino com o Houston Rockets, Caboclo foi enviado para o time da liga menor da NBA (G League), o Rio Grande Valley Vipers.

Enquanto estava ali, ele demonstrou uma grande melhora no ataque e na defesa, recebendo um Prêmio de Jogador da Semana, em janeiro de 2019.

Com o Memphis Grizzlies, e sofrendo uma lesão, o brasileiro assinou um contrato de 10 dias e depois outro, quando começou a causar impacto.

E foi em 13 de fevereiro de 2019 que Caboclo assinou um contrato de vários anos.

Ele jogou 34 vezes pelo Grizzlies nessa temporada, com média de 23,5 minutos, 8,3 pontos e 4,6 rebotes por jogo.

E demorou até a sua quinta temporada na NBA para ele finalmente encontrar o seu ritmo, e agora, ele espera levar essa forma para o cenário internacional, depois de dois anos fora da seleção brasileira.

Caboclo disse à FIBA: "Encaro o meu retorno à seleção como se fosse a primeira vez. Na última vez em que joguei pelo Brasil eu era um pouco imaturo; isso não conta para mim."

"Agora é um novo capítulo na minha vida. A partir de agora sempre estarei pronto para ajudar meu país." - Bruno Caboclo

Petrovic elogia o atacante que se tornou titular na equipe e diz: "Ele pode correr pela quadra, atacar, arremessar, mas, o mais importante é que ele pode fazer muitas coisas na defensiva."

"Ele é um jogador completo, mas precisamos ser pacientes e tentar integrá-lo em nosso sistema de jogo ofensivo.”

Didi, do Brasil e Tom Abercrombie, da Nova Zelândia, no confronto da Copa do Mundo da FIBA, em Nanjing, no dia 1 de setembro de 2019
Didi, do Brasil e Tom Abercrombie, da Nova Zelândia, no confronto da Copa do Mundo da FIBA, em Nanjing, no dia 1 de setembro de 2019Didi, do Brasil e Tom Abercrombie, da Nova Zelândia, no confronto da Copa do Mundo da FIBA, em Nanjing, no dia 1 de setembro de 2019

As armas jovens

Caboclo e o pivô do Chicago Bulls, Cristiano Felicio, são os únicos jogadores da lista da Seleção Brasileira de Basquete que estão atualmente na NBA.

Mas deve ter outros jogadores por vir.

Marcos "Didi" Louzada foi a 35ª escolha geral no Draft da NBA deste ano, mas o Atlanta Hawks imediatamente o trocou com o New Orleans Pelicans.

A NBL da Austrália entrou em contato com Didi para ver se ele iria fazer parte do programa "Next Stars", e sim, ele vai passar a próxima temporada com o Sydney Kings.

Didi disse à Fox Sports Austrália: "Será uma excelente oportunidade para continuar crescendo e desenvolvendo minhas habilidades, e estou ansioso pelos desafios que isso vai me trazer."

"Eu tenho o sonho de jogar na NBA um dia e sinto que esse caminho é o caminho certo para me ajudar a chegar lá". – Didi

Didi vai jogar ao lado do veterano australiano Andrew Bogut, em Sydney, e o New Orleans vai ter a opção de contratá-lo para a próxima temporada.

Antes de ir para a Copa do Mundo, o jogador causou uma forte impressão na Liga de Verão, fazendo uma média de 27 minutos, 11 pontos e 1,5 roubadas de bola por jogo.

Os torcedores do Pelicans já estão ansiosos para seu retorno na temporada 2020-21.

Yago Mateus dos Santos já tem sido apontado como uma potencial estrela brasileira, apesar de seus 1,78m de altura.

O armador ajudou o Paulistano a conquistar o título de Novo Basquete Brasil (NBB) nos dois, dos últimos três anos, impressionando com seu passe e arremesso de três pontos.

E depois de liderar o Brasil para o título sul-americano do sub-21 em 2018, esse ano ele guiou seu clube de São Paulo ao terceiro lugar na Liga das Américas da FIBA.

Mateus não foi selecionado no Draft da NBA deste ano, depois de sair da edição do ano passado.

O jovem de 20 anos de idade espera atrair a atenção de olheiros norte-americanos na Copa do Mundo da FIBA e, possivelmente, na Tóquio 2020.

Yago Mateus dos Santos jogando pelo Brasil contra a Nova Zelândia na Copa do Mundo da FIBA, em Nanjing, no dia 1 de setembro de 2019
Yago Mateus dos Santos jogando pelo Brasil contra a Nova Zelândia na Copa do Mundo da FIBA, em Nanjing, no dia 1 de setembro de 2019Yago Mateus dos Santos jogando pelo Brasil contra a Nova Zelândia na Copa do Mundo da FIBA, em Nanjing, no dia 1 de setembro de 2019

Gostou dessa história? Compartilhe com seus amigos!