Classificação para o Boxe Olímpico da Tóquio 2020: Tudo o que você precisa saber

Descubra onde, quando e como os boxeadores vão reservar seus lugares nas próximas Olimpíadas.

Depois da decisão do Comitê Olímpico Internacional em suspender a Associação Internacional de Boxe (AIBA), foi criada a Força-Tarefa do Boxe Olímpico para realizar o esporte nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020.

A decisão foi baseada nas recomendações da Comissão de Inquérito do COI em novembro de 2018, sobre as preocupações com a AIBA nas áreas de finanças, governança, ética, arbitragem e julgamento.

A Força-Tarefa do Boxe Olímpico também criou um novo sistema de classificação para os Jogos, com cinco torneios eliminatórios que determinam quem irá participar da Tóquio.

Desça para ver todos os detalhes dos eventos classificatórios, em que os atletas devem estar atentos e tudo o que está entre eles!

EXPLICADO: Como os boxeadores podem se qualificar para a Tóquio 2020

EXPLICADO: Como os boxeadores podem se qualificar para a Tóquio 2020

Datas do evento de classificação do boxe para a Tóquio 2020

África: DAKAR, Senegal, 20-29 de Fevereiro de 2020

Local: Dakar International Expo Centre, Diamniadio

Ásia/Oceania: AMMAN, Jordânia, 3-11 de Março de 2020

(Mudou de Wuhan em Fevereiro devido ao surto do coronavírus)

Europa: LONDRES, Grã-Bretanha, 14-24 de Março de 2020

Local: Arena Copper Box, Parque Olímpico Rainha Elizabeth

América: BUENOS AIRES, Argentina, 27 de março-3 de abril de 2020

Local: Centro de treino de alta performance em atletismo CeNARD

Mundo: PARIS, França, 13-20 de Maio de 2020

Local: Grand Dôme, Villebon-sur-Yvette

O último evento mundial em Paris vai dar uma segunda chance de qualificação aos atletas, e portanto, estará aberto apenas aos boxeadores que ainda não se qualificaram nos eventos continentais.

Categorias de peso a serem disputadas nos eventos de qualificação do boxe para a Tóquio 2020

Os homens vão competir em oito classes de peso:

  • Fly (Mosca): (52kg)
  • Feather (Pena): (57kg)
  • Light (Leve): (63kg)
  • Welter (meio–médio): (69kg)
  • Middle (Médio): (75kg)
  • Light Heavy (Meio-pesado): (81kg)
  • Heavy (Pesado): (91kg)
  • Super Heavy (Super–pesado): (+91kg)

As mulheres vão competir em cinco classes de peso:

  • Fly (Mosca): (51kg)
  • Feather (Pena): (57kg)
  • Light (Leve): (60kg)
  • Welter (Meio–médio): (69kg)
  • Middle (Médio): (75kg)
La Cruz conquista o ouro na categoria meio-pesado do boxe

La Cruz conquista o ouro na categoria meio-pesado do boxe

Melhoria da igualdade de gênero com triplo da representação feminina no boxe

O mesmo número de boxeadores vão competir na Tóquio 2020, assim como quatro anos antes, na Rio 2016.

No entanto, a composição desses 286 atletas vai mudar significativamente.

Como parte do compromisso do COI com a promoção da igualdade de gênero, mantendo a qualidade do boxe feminino, os Jogos no Japão vão contar com 186 homens e 100 mulheres ( em comparação com 250 homens e 36 mulheres na Rio 2016), sendo que o número de mulheres nas categorias de peso passará de três para cinco.

Seis lugares (quatro homens e duas mulheres) foram reservados para o Japão, enquanto outros oito (cinco homens e três mulheres) foram alocados para a Comissão de Convite Tripartite.

Taylor triunfa na estréia das mulheres no boxe

Taylor triunfa na estréia das mulheres no boxe

Para ficar de olho: Li Qian, Lauren Price, Julio de la Cruz

A China é o peso-pesado do boxe feminino na Ásia, tendo conquistado seis medalhas de ouro no Campeonato Asiático de 2019. À frente da equipe em casa, em Wuhan, está a veterana de peso médio Li Qian, que ganhou bronze na Rio 2016 e ouro no Campeonato Mundial de 2019.

Ainda na Ásia, o indiano Amit Panghal vai se sentir tranquilo e confiante na classificação para a Tóquio 2020. O peso-mosca masculino é um grande atleta, e já conquistouo prata e ouro no Campeonato Mundial da Ásia.

O lutador de peso-médio David Ssemujju está em uma missão para restaurar o orgulho do boxe de Uganda. Uma vez considerada a melhor nação africana no boxe, Uganda saiu do auge dos anos 90, mas Ssemujju, medalha de prata nos Jogos Africanos, quer trazer de volta a glória à nação.

Li fatura o bronze no peso médio do boxe feminino

Li fatura o bronze no peso médio do boxe feminino

Na Europa, a melhor medalha da Grã-Bretanha será a campeã mundial de peso-médio feminina Lauren Price. A ex-campeã mundial de kickboxing é feita para o maior palco do esporte, além de ter competido internacionalmente no futebol e no taekwondo.

No masculino, o ucraniano Oleksandr Khyzhniak está se tornando o novo Vasyl Lomachenko. Ainda não há muitas comparações superiores no boxe, e com medalhas de ouro mundiais e europeias no peso médio, Khyzhniak parece ter um bom valor para esses elogios.

Cuba é sinônimo de boxe e, fiel à sua formação, os atletas do país vão ocupar o centro das atenções nas eliminatórias das Américas.

O campeão Olímpico de peso-pesado, Julio Cesar de la Cruz irá tentar provar que ainda está no topo da sua performance, enquanto o campeão mundial dos 64kg, Andy Cruz, espera demonstrar que Cuba faz mais do que apenas contra atacar.

Acompanhe com o Olympic Channel todas as atualizações do boxe até a Tóquio 2020, e garanta ter marcado esta página para receber as últimas novidades.

Gostou dessa história? Compartilhe com seus amigos!